6 anos depois, esse gol ainda me deixa 100 palavras.

rogérioRummens3

Era domingo aquele 27/03/2011, dia de pastel, churrasco, corridas em parques, cinema, mas acima de tudo, de futebol. Aquele domingo já nescera diferente, era o meu primeiro domingo trabalhando e não podendo acompanhar o classíco que mais gosto, acordei sabendo do mesmo e de tudo o que rodeava ele, a possibilidade de acompanhar o mesmo em pontos picados, pois não seria sempre que eu estaria em contato com o televisor, o “aplicativo” de mensagens no celular, pois ainda não tinha um smartphone/iPhone, as conversas com qualquer pessoa. Estava apenas há 1 mês na empresa, mas não me contive em ficar quieto exercendo minha função. Era dificil imaginar que o Majestoso daquela tarde poderia ser ainda mais majestoso para aqueles que vestiam a camisa branca com listras horizontais em vermelho e preto. Era dificil imaginar que Rogério Ceni, estava a 1 gol de fazer 100 em seu carreira. Era dificil me imaginar perdendo a oportunidade de não ver ou não acompanhar esse momento. Era dificil imaginar que o dia não seria diferente.

Nada me tirava da cabeça aquele jogo, a sensação era única, era diferente, era especial, eu sabia que não poderia perder e muito menos deixar de acompanhar o pouco que fosse. De hora em hora ia até o televisor ver sobre algo que pudesse me prender por alguns minutos. O gol de Dagoberto me fez vibrar, claro, como em todos outros, tinha que me conter pois estava trabalhando. O sentimento era duplo, torcer pela vitória sobre o rival e também por um possível gol de Rogério.

falta_rogerioceni_MarcosRibolli

Depois de Fernandinho ter feito boa jogada pela esquerda da área corinthiana, o atacante sofreu a falta que daria minutos depois uma das maiores sensações que um Tricolor fã de Rogério Ceni possa ter acompanhado. Aos 8 minutos da segunda etapa, o juiz marcou a falta, saia do gol Rogerio Ceni para efetuar a cobrança. Agradeço até hoje por passar perto do televisor e ver Rogério indo em direção a cobrança, da mesma maneira que imediatamente me dirigi para fora do estabelecimento que se encontrava o mesmo e acompanhei sozinho e de longe. A bola antes beijada e depois colocada com carinho na grama, a distancia tomada, o clima que em Baruerí estava e que foi levado até mim, “Pé direito na bola, passou pela barreira…” o resto é história.

Me lembro de pular sozinho, de me emocionar, de correr de um lado pra outro sem saber com quem falar. A bola, colocado no ângulo direito de Julio César foi o êxtase, a garantia não só da vitória mas da alegria eterna. Rogério que já era M1TO virou 100ni.

Com certeza terminei aquele dia como um dos melhores em minha vida futebolística, um dia incrível, que nada e nem ninguém conseguiu atrapalhar. Poder acompanhar esse momento do São Paulo Futebol Clube e principalmente de Rogério não tem palavras e caso eu fose elencar 100 delas, elas ainda me deixariam sem.

O dia 27/03 sempre será especial!

Obrigado, Rogério Ceni, obrigado por ter nascido São Paulino.

rogerioceni_gol100_WanderRoberto

VAMOS SÃO PAULO, CARAJO!

Fotos: Mauricio Rummens, Marcos Ribolli e Wander Roberto.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s