Rodrigo Caio e o cartão que só a gente ainda não recebeu.

Defender uma conduta anti-desportiva é tudo o que muitos dentro do mundo futebolístico pedem para que fosse extinto. Defender as cores de seu clube e seus próprios ensinamentos pode andar lado a lado mas também separados.

Rodrigo Caio ensinou a todos que o mundo da bola precisa realmente mudar para que ações sejam cada vez mais claras. O Fair Play usado no clássico de ontem, justamente contra o Corinthians, clássico sempre contestado, torcidas que não se gostam e que não se toleram. Reclamações, xingamentos e ofensas são sempre comuns, é realmente necessário passar por tudo isso e criar todos esses momentos ruins? O futebol é maior que provocações que levam o intuito de gerar guerras pós campo. Muito pouco se percebe mas os problemas exacerbados começam dentro de ações no campo ou declarações distorcidas. “Não se pode mais comemorar?” Deve! Deve zuar o adversário, deve pular, gritar, ir comemorar com torcedor e se indignar se for advertido com isso? Sim! Ta chato o futebol? Sim, mas ele só está chato por quê muito foi feito para que ele ficasse.

O camisa 3 Tricolor teve atitudo louvável no clássico. Jô realmente não acertou Renan, da mesma forma que Cícero não acertou Cássio que parou o jogo durante 5 minutos. Pode parecer que a opinião de um torcedor São Paulino entra na frente da parcialidade de um amante do futebol, mas quem esteve ontem no Morumbi ou quem viu o jogo pelo televisor sabe e lembra de algumas ações. Jô mesmo deixou claro que forçou um penalti a ser marcado no início do campeonato, Gabriel foi expulso depois de Keno influenciar o arbitro ao erro. Atitudes como a de Rodrigo podem parecer contra a declaração feita por Maicon, mas também não distorçam as coisas. Maicon declarou o que cada um faria E FOI FEITO dentro de campo durante esse campeonato. “Antes a mãe dele chorar do que a minha.” Atire a primeira pedra quem nunca pensou dessa forma. Qual torcedor do Palmeiras não ficou feliz de ver Gabriel ser expluso injustamente? Qual torcedor do Corinthians não ficou feliz de Jô ter convertido o penalti que forçou a ser marcado e qual torcedor Tricolor não olhou feio e criticaram de “Garoto de condomínio” o zagueiro que melhor desempenho tem no São Paulo Futebol Clube hoje? É dificil olhar para o próprio umbigo e perceber que está sendo babaca defendendo algo que lhe é implantado, pior ainda é acreditar que o mundo do futebol está chato apenas por que atitudes como a de Rodrigo pudessem e devem ser cada vez mais frequentes.

Jô foi advertido injustamente, Rodrigo agiu de forma justa. O que cada um já tenha feito ou fez após a ação é julgado apenas por sua cabeça, assim como Maicon disse, ou a simulação de Borja na semi-final da Libertadores ainda é algo comum para todos que acompanharam aquela partida?

Por mais Rodrigos Caios no futebol brasileiro, para que não só os meios ridículos de simulações parem, mas as intuições contra os arbitros possam também mudar. Só assim o futebol deixará de ser chato e as comemorações voltarão a nos dar tantas alegrias quanto o tento que é realizado antes delas.

Obrigado por ter nascido São Paulino, Rodrigo.

VAMOS SÃO PAULO, CARAJO!

Foto: Maurício Rummens

5 respostas em “Rodrigo Caio e o cartão que só a gente ainda não recebeu.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s